Conheça Parapeúna

Pesquisa: Giovanni Nogueira
Informações Técnicas: Miguel Luth
Fotografia: Fabiana Godoy

 

Quinto distrito de Valença, Parapeúna se destaca por sua atividade econômica baseada na pecuária leiteira e de corte, além da agroindústria. Além disso, as fazendas, como a de São Fernando, trazem destaque ao distrito, bem como sua proximidade com o estado de Minas Gerais, influenciando diretamente nos costumes e na cultura local, principalmente na culinária. O distrito tem como atrações a Igreja de Santa Terezinha, a Estação Ferroviária e casarios antigos. Cabe destacar ainda, pontos de visitação e lazer como as margens do rio Preto, as praças e as “vendinhas” locais.

Fica a 30 km e 1 hora de carro de distância da sede.  Possui boa infraestrutura comercial como Posto de Saúde, posto de combustível, farmácias, padarias, lanchonetes e mercadinhos.

A atração local é a capela da padroeira Santa Therezinha do Menino Jesus, em estilo neogótico. A igreja foi construída com a ajuda da comarca municipal de Valença, em terreno doado pela senhora Maria Lúcia Assis e Silva, onde se construiria também um cemitério.

Além disso, há o prédio da antiga Cooperativa Agropecuária e a Estação Ferroviária Margarida Maria Leite, aberta em 1880 com o nome de estação de Rio Preto, e que hoje oferece o serviço dos Correios mantendo a fachada característica desde quando foi desativada em 1972.

Um pouco mais distante do distrito fica a Fazenda São Fernando, oriunda de uma sesmaria herdada por Carlos Teodoro de Souza Fortes, o Barão de Santa Clara. A mesma foi fundada em 1804 e no período do café era uma das maiores e mais bem equipadas da região. Outra que merece a visita é a Fazenda São Paulo – depois da de São Fernando, e seguindo a estrada em direção à localidade de Pedro Carlos/ Conservatória, encontram-se as Fazendas do Rochedo, de cima e de baixo, e a Fazenda Paraíso – ambos do período cafeeiro.

Há ainda a possibilidade de atravessar o rio Preto pela ponte de cerca de 20 m, e conhecer o município de Rio Preto já em Minas Gerais. O turista pode ainda visitar as fazendas de São Bento e Santa Clara que pertencem ao município mineiro vizinho de Santa Rita do Jacutinga. 

Por lá ainda se pode encontrar as populares “vendinhas” sempre com frutas, verduras, hortaliças, queijo, doces, manteiga e leite, mel, cachaça e artesanato oriundos da produção local. No carnaval, foliões de Minas Gerais, Valença e região, se encontram no largo próximo à ponte que liga os dois estados.

Fazenda São Fernando

Bem conservado, o casarão central possui interessante capela interna, ainda apresenta o engenho de café envidraçado com roda d’água. Há muitas construções como tulhas, senzalas, entre outras que foram adaptadas para os serviços de hoje e grandes trechos calçados com enormes lajes de pedras que atestam a importância da fazenda.

Contatos

Estrada Coronel Cardoso, s/ nº, Valença, RJ – Brasil

CEP: 27600-000, Caixa Postal 87 de Parapeúna, 5º distrito de Valença

Acesso por Parapeúna ou Santa Isabel

Telefones: (24) 2453 4925 – (21) 9390 3180 – (21) 99373-5537

Como chegar?

Atravesse Valença seguindo em direção a Parapeúna (distrito de Valença) pela RJ-147, passando por Pentagna (distrito de Valença) 29 km aproximados. Em Parapeúna, vire à esquerda no posto de gasolina e siga em frente pela RJ-151 em direção à Fazenda São Fernando 19 km aproximadamente.

 

Sobre a Fazenda São Paulo

Foi de propriedade de Antônio Joaquim Fortes Bustamante que a herdou de seu pai Francisco Dionísio Fortes Bustamante – oriundo de rica família de São João Del Rey/MG. Começou a ser construída a partir de 1817 com a implantação de 550 mil pés de café, e após declínio da produção deste foi vendida em 1915 ao empresário Coronel Manoel Cardoso. O novo proprietário fez diversos investimentos como a construção de uma usina hidrelétrica, sendo um dos maiores produtores de café da época. Posteriormente se tornou proprietário também das fazendas São Fernando, São Francisco, Capoeirão, entre outras.

Estação Ferroviária

Acerca da estação ferroviária, a pesquisa histórica revela que a mesma foi aberta como ponta de linha da E. F. Valenciana e sua linha corria na margem sul do rio Preto. Curiosamente, a estação tinha o nome da cidade que estava em solo mineiro, do outro lado do rio, há cerca de cem metros da estação. A mesma ficava em solo fluminense próxima à fazenda Santa Fé e teve seu nome alterado nos anos 40, para “Parapeúna” – nome do atual distrito. A estação foi incorporada juntamente com a ferrovia Valenciana pela Central do Brasil em 1910, passando a fazer parte do ramal de Jacutinga, da Rede de Viação Fluminense, que seria logo prolongado, unindo a Linha Auxiliar com Santa Rita de Jacutinga, já em Minas Gerais. Em 1972, o trecho foi extinto e a estação, desativada.

Curta e compartilhe nas redes sociais:
error

Veja no Google Maps

Comentários

Leave a Reply

                       
Últimos Roteiros
TERRA DAS CACHOEIRAS: FAÇA UM TOUR PELA REGIÃO!
Turismo em Valença: roteiro para quem gosta de cultura e história
Museu da Santa Casa da Misericórdia preserva histórica pinacoteca
Viajante e Digital Influencer: Conheça a Valenciana que Ganhou o Mundo